Google Offers: Se Você Não pode Comprá-lo, Copie-o! | Designers Brasileiros

offers logo Google Offers: Se Você Não pode Comprá lo, Copie o!A Google tentou comprar o Groupon, mas falhou. Grande parte das empresas tentaria comprar outro player menor do mercado de compras coletivas, mas a Google não precisou. Depois de não conseguir fechar negócio com a principal empresa do mercado, que poderia ter sido o maior negócio de 2010, a gigante da internet tem trabalhado duro para criar o seu próprio serviço (clone do Groupon), o Google Offers. (Você também acha que o Google tem um ótimo modelo de nomenclatura e que não deve gastar nem 10 minutos para chegar aos nomes dos produtos?)
O site Mashable revelou um documento (veja no final do artigo) falando dos planos da Google com seu produto, o Google Offers, que parece que funciona exatamente da mesma maneira que o Groupon – emails diários com ofertas locais.
Rumores dizem que o Google Offers terá ajuda do Google Checkout, com funções de compartilhamento para o Twitter, Facebook, Reader e para o Buzz.

Google vs. Groupon?

Você acha que o Groupon deve se sentir ameaçado pela Google? Creio que não. O precursor das compras coletivas já tem um nome e negócio bastante conhecido e confiável para se sentir ameaçado pela Google. Além disso, esse mercado ainda tem muito espaço a ser explorado, muitos outros clones virão e muitos perecerão. A pergunta aqui seria outra: Depois que a Google se estabelecer neste mercado, ele ainda terá espaço para novos clones?
Este mercado é diferenciado, os players são concorrentes, mas possuem muitos usuários em comum. As mães e namoradas (que são grande maioria) fazem cadastro em vários sites na busca da melhor oferta, cabe a eles conseguir o maior desconto possível, mas então entramos na discussão das vantagens e desvantagens para uma média e pequena empresa entrar neste espaço.
Como você acha que a Google vai afetar esse mercado?
Google offers

Dalmir
Author

Dalmir Junior é fundador do Designers Brasileiros e Coordenador de Criação na Prefeitura de Franco da Rocha.

Comentários no Facebook