La Casa de Papel | Designers Brasileiros

Há alguns dias saiu o grande e tão esperado anúncio da próxima estreia de La Casa de Papel (confesso que assim que lançou a 1ª e 2ª temporada eu não sabia do que se tratava a série, ouvia todo mundo falar a respeito), agora já estou ansioso para ver o que vai acontecer na 3ª temporada.

Sabemos que a trama faz qualquer pessoa que assistir as temporadas anteriores se envolva de uma maneira com os personagens que acabamos em alguns aspectos se identificando com eles.

Para quem ainda não viu coisa que eu acho pouco provável a história é bem simples, temos os seguintes personagens: O professor, Berlim, Tóquio, Rio, Oslo, Moscou, Helsinki, Denver e Nairobi, a ideia deles com base na estratégia muito interessante do professor de forma bem resumida é entrar na casa da moeda da Espanha e fabricar o máximo de dinheiro que puder seguindo depois  para rota de fuga e cada um deles viver o seu determinado sonho com o dinheiro que estão levando. Falando assim parece até fácil, não é?

Porém as coisas não saíram tão “certinhas” assim, ocorreu fatos principalmente no estado emocional de cada um dos personagens que abalou um pouco o trabalho em equipe assim fazendo um conflito interno e dificultando as vezes o relacionamento entre eles.

Mas já percebeu que fora da ficção na vida real, no dia a dia, em casa, no trabalho, no transito e em nosso relacionamento com as pessoas nós podemos parecer com os personagens? abaixo deixei um perfil referente aos protagonistas e deixo a seguinte pergunta: Qual personagem você é no seu dia a dia ?

Professor:  Esse cara é o cérebro de toda operação, além de uma boa mente estratégica ele tem um poder de prender cada um dos integrantes da equipe e fazer com eles executam o projeto e além disso ele ganha o respeito de todos eles.

Berlim: É o grande aliando do professor seu perfil é de uma pessoa tão focada no objetivo que acaba sendo difícil de se relacionar com os demais fazendo assim com que todos os personagens criem uma certa insatisfação com ele.

Rio: É aquela pessoa que é antenada e bem desenvolvida de conhecimento na parte de tecnologia, foi o perfil ideal para ajudar no projeto, porém um grande ponto negativo acaba marcando-o, ele ainda não desenvolveu um controle sobre suas emoções.

Tóquio: É a pessoa que não tem paciência e é explosiva, porém sabe executar sua parte com agilidade e eficiência, por outro lado ela não tem o costume de respeitar as ordens impostar por Berlim.

Moscou: Sua responsabilidade foi a fuga para fora da casa, moscou é do tipo de pessoa que consegue se relacionar com os demais e de até criar um laço de amizade duradouro e entende a necessidade de cada um na equipe.

Nairóbi: É mulher do dinheiro, ela mostrou que foi capaz de fazer um trabalho com ótimo resultado, além de conquistar a confiança e respeito dos reféns ela sempre encorajava eles a agilizar a entrega da produção.

Helsinque: Além de ser uma pessoa fiel com os outros ao seu redor podemos chamar ele de “vai lá e faz”, porque em toda temporada ele fazia todas as ordens impostar pelo professor e Berlim, tendo assim comprometimento.

Oslo: Com algumas caraterísticas do seu irmão ele ficou com a parte pesada de abrir passagem para a fuga, sendo o oposto dos outros ele era mais quieto e não interagia com a equipe.

Denver: Ele também é daquelas pessoas que explode fácil e sem segurança emocional onde em alguns pontos não sabia o que queria da vida e não tinha ambição e totalmente maria vai com as outras.

Espero que tenham gostado desse breve resumido dentro do meu ponto de vista sobre os personagens, eu sei que faltou a Raquel, porém o foco e a ênfase não é nela no momento. Tomei como base o livro 7 Lições de Negócios de La casa de papel.

Você poderá gostar:

Autor

Daniel Rodrigues, Publicitário

Comentários no Facebook