Pare de pensar no seu aplicativo e comece a desenhar experiências | Designers Brasileiros
Artigos

Pare de pensar no seu aplicativo e comece a desenhar experiências

Num mundo cada vez mais conectado e onde o usuário tem poder de acabar com a reputação de uma empresa com apenas um post, entregar uma boa experiência de uso, seja no seu aplicativo, no site ou na central de atendimento, é essencial.

Dessa vez eu vim compartilhar um conceito que já esbarrei algumas vezes, tanto na prática como em artigos e rodas de discussão: Conexão de Experiências.

Basicamente é a ideia que o designer não deve se preocupar “apenas” em desenhar aplicativos, sites ou qualquer que seja o produto que esteja desenhando, mas também pensar em todas as interfaces que o usuário pode usar para se conectar com a empresa. Seja o canal de vendas, suporte, um post no Facebook, eventos e até o próprio app ou site.

“O designer deve pensar em experiências conectadas que ultrapassem a tela e se estenda a todos os pontos de contato”

Cada vez mais eu acredito que o designer deve pensar em todos esses pontos de contato, a fim de padronizar todas as experiências que o usuário pode ter para que ele sinta a qualidade tanto usando o app, como ligando para a central de atendimento. Assim ele vai sentir que tudo faz parte da mesma empresa e vai se sentir mais confortável toda vez que entrar em contato, não importa qual canal seja.

Afinal, de nada adianta um site com usabilidade perfeita, uma interface linda e ter um serviço de suporte burocrático e estressante para o usuário. Sua experiência de uso estará comprometida e ninguém vai lembrar dos seu ícones em perfeita harmonia quando estiverem p*tos da vida sem receber uma resposta da galera de suporte.

“De nada adianta um site com usabilidade perfeita e interface linda, mas ter um serviço de suporte burocrático e estressante para o usuário.”

A não ser que você trabalhe em uma startup cheia de fãs de Star Wars, onde você joga ping-pong com o CEO no almoço e faz happy hour na varanda com cerveja de graça, com certeza não vai ser fácil para você, como um designer, mudar a forma que a equipe de vendas trabalha, ou como o suporte técnico aborda o problema do cliente. Mas você pode tentar amenizar a dor do usuário planejando uma boa experiência de uso e dando mais atenção àquelas páginas que ninguém gosta de gastar muito tempo desenhando, como “Ajuda” ou “Entre em Contato”- vamos ser sinceros, essa parte é bem entediante.

E não é difícil achar sites/apps que possuem uma interface incrível, mas quando chega na tela de suporte ou ajuda mais parecem designs saídos diretamente do Blogspost — nada pessoal, Google. Com isso podemos ver que poucas empresas se preocupam em entregar experiências conectadas. Aos poucos nós designers precisamos tomar ciência de que uma boa experiência transcende a tela e se estende à todo ambiente onde o usuário interage com a marca.

Há alguns anos as tarefas de um designer eram muito mais previsíveis e envolviam um set de habilidades focados na parte gráfica. Hoje elas demandam muito mais conhecimentos multidisciplinares como técnicas de vendas, programação, gestão de pessoas e muito mais. Cada dia que passa o trabalho do designer é mais sobre criar experiências para pessoas do que apenas desenhar um site ou app.


Concorda que a profissão de designer está mudando? Tem alguma experiência para compartilhar? Comenta aí! E não se esqueça de recomendar e compartilhar para a galera. Vamos expandir o debate 😉

Sobre o autor

Matheus Menezes

Matheus Menezes

Tem 20 anos, UX/UI designer por profissão, empreendedor por paixão. Estudante de publicidade e propaganda e viciado em Game of Thrones. Sempre busca compartilhar suas experiências e disseminar os aprendizados.

Comentários no Facebook