Plug-in de Photoshop X Criar efeitos manualmente | Designers Brasileiros
Design Gráfico Photoshop Tutoriais

Plug-in de Photoshop X Criar efeitos manualmente

É correto usar usar plug-in? Dizer que “depende de cada um” é ser hipócrita ou “politicamente correto”. Eu diria que não é correto usar plug-in, se você tem criatividade suficiente para criar efeitos na unha.

Um dos fascínios do Photoshop são seus filtros adicionais, os famosos plug-ins. É comum entre muitos designers iniciantes, também os de pouca vocação para desenhar na mão ou ainda o curto prazo de execução de um serviço. Mas é a empolgação que estas ferramentas trazem que faz muitos insistirem em seu uso, os famosos “efeitos especiais” que fazem encher as vistas de qualquer um que se arrisque no campo da criatividade (ou falta dela).
É correto usar plug-in? Dizer que “depende de cada um” é tentar ser hipócrita ou mesmo “politicamente correto”. Eu diria que não é correto usar plug-in, se você tem criatividade suficiente para criar efeitos na unha. Um designer que se preze, tem que tirar para fora sua criatividade, e muitas vezes isto demanda treino, estudo, experiências “erro-acerto”, dedicação, etc, etc, etc.
O mercado não dá muito tempo para ninguém, quem faz o tempo é o artista. Dizer que não há tempo é uma desculpa para não se esforçar apenas com sua criatividade individual e, ficar nos famosos “Alien Sky”, “Eye Candy”, “KTP” e tantos outros filtros famosos, adicionais ao Photoshop, acaba sendo um escape. Se no final você não se importa mesmo, assine com a marca deles, porque assinar um trabalho cheio de efeitos de terceiros é pedir para ser chamado de designer de “fundo de quintal” ou o famoso “sobrinho”.
E se o cliente pede? O cliente tem razão até um ponto, de um ponto em diante é o profissional que responde pela criação e pelo sucesso ou não dela. Ter um pouco de pulso e saber defender o seu “queijo” é importante nestas horas, afinal, não dá para passar a vida inteira dizendo: “não tô nem ai, ele paga, eu faço”. Quem quer uma carreira no mundo de design tem que sair deste estágio atrasado.
Todos sabemos que estamos tocando num ponto que pode gerar tempestades dos profissionais, mas não é algo que eu mesmo não tenha vivido. Muitas vezes me animei com estes filtros. Eles ajudaram em várias soluções. Mas chega uma hora que você quer ver algo feito por si mesmo. E o que saberá fazer além de aplicar um efeito pronto, se são sempre eles que salvam a pátria?
Na época que comecei a brincar com o Photoshop, quando estes efeitos começaram a surgir, sempre tinha a curiosidade de brincar com imagens, tentando fazer na mão o que o efeito fazia por mim. Tenho muitas boas recordações desta época. Algumas vezes, para aplicar um “bevel” (alto-relevo), tinha que apelar para desenho vetorial (Corel, Ilustrator), mas sempre tentava fazer algo na unha, por mim mesmo e sem o uso de tantos artifícios. Quando for aplicar algum efeito pronto, pense antes, e veja se não consegue fazer por você mesmo. Você terá muito mais dignidade na hora de assinar seu serviço e mostrar seu portfólio.
Vamos à algumas dicas para você começar hoje mesmo a fazer seus efeitos na mão:
Nuvens
Tem efeitos para fazer nuvens aos montes por ai, tem até aqueles que fazem pôr-do-sol e outros mais. Mas é um efeito bastante simples de se fazer.

1) Abra um documento em branco no Photoshop, na proporção do trabalho que for executar. Escolha as cores azul tipo céu e branco nas cores de plano primário e plano de fundo (não importa a ordem). Em outras palavras, coloque num dos quadradinhos da ferramenta cor, o azul e no outro, o branco.

Primeiro passo para efeito Nuvens em perspectiva

Primeiro passo para efeito Nuvens em perspectiva

2) Aplique o Filtro Nuvens que está no menu Filtro > Acabamento > Nuvens. Você obterá o seguinte resultado.

Efeito Nuvens em perspectiva

Efeito Nuvens em perspectiva

3) Você poderia dizer, mas estou usando filtro, se não quiser usar o filtro nativo do Photoshop, indicado acima, pegue a ferramente pincel e vá pintando sua tela até conseguir algo parecido com este efeito básico. Você pode até usar o Corel Painter, que é ótimo para este tipo de tarefa. Seguindo, o resultado que queremos neste tutorial é a aplicação de um horizonte. Então, transformamos o plano de fundo em camada:

Transformando em Camada

Transformando em Camada
Transformando Plano de Fundo em Camada

Transformando Plano de Fundo em Camada

4) E assim podemos aplicar a ferramenta Transformação Livre que está no menu Editar (ou simplesmente o atalho Ctrl + T). Com um dos cantos de cima selecionado, mantendo pressionada a tecla Ctrl + Alt + Shift, iremos movimentá-lo, como se tivessemos fazendo um plano em perspectiva. Veja que quando aplicamos as teclas indicadas, ambos os cantos superior direito e esquerdo vão se deslocando para dentro ou para fora, como na figura abaixo:

Nuvem em perspectiva

Nuvens em perspectiva

5) Após chegar ao resultado de perspectiva que você se sente satisfeito, veja que já posicionei minha camada, diminuindo ela até o centro, para já definir a linha do horizonte.

6) Crie uma nova camada e crie uma seleção a partir da camada da nuvem, para ter uma seleção exatamente nos limites da nuvem criada, você pode permanecer na camada nova, pressionar Ctrl e clicar sobre a camada da nuvem, e verá que será criada uma seleção. Se você ainda está na camada da nuvem, troque para a camada nova, e não perderá a seleção. Isto é feito para que você tenha exatamente uma seleção nos limites do próximo efeito a ser criado. Usar o laço ou outro caminho poderia ser impreciso e demorado. Veja:

Criando dupla camada

Criando dupla camada

7) Com a seleção feita, e posicionado na nova camada, selecione a ferramente de Gradiente, confira se está no modo cor branca para invisível:

Gradiente de Primeiro Plano para Transparente

Gradiente de Primeiro Plano para Transparente

8 ) Na nova camada, você irá aplicar um gradiente, lembre-se que você tem uma seleção, então aplicará o gradiente do branco para o transparente, debaixo para cima, assim terá um efeito de linha de horizonte, veja:

Gradiente aplicado na nova camada

Gradiente aplicado na nova camada

9) Agora viria algumas perguntas naturais. Por que usar nova camada? E por que o efeito degradê branco ficou tão exagerado? Esta pergunta tem a mesma resposta. Usando uma camada nova, você pode controlar o efeito de brilho de linha de horizonte, separado do fundo, o que não seria possível se tivesse aplicando diretamente sobre as nuvens. Ou seja, mesmo que você já tenha chegado a um bom resultado, poderá fazer ajustes precisos trabalhando efeitos sempre em uma nova camada, isto se chama planejamento. E quem planeja tem mais controle. Veja o que podemos fazer, alterando com a ferramenta transformação livre no brilho branco do horizonte, que está bem menor na altura:

Controlando Efeito pela segunda camada

Controlando Efeito pela segunda camada

10) Você ainda poderia controlar transparência da camada, direção, etc.

11) Agora duplique cada uma das 2 camadas, a de efeito branco e a de nuvens, e espelhe as 2 novas duplicadas. A forma mais simples que conheço para fazer isto é você usar a ferramenta Transformação Livre (Ctrl + T) em cada uma das camadas, e segurar shift (para não deformar a camada), levando o curso de transformação do meio superior para o lado oposto da área do arquivo.

Duplicando as camadas e espelhando

Duplicando as camadas e espelhando

12) Realizado isto em cada uma das camadas, você já terá um horizonte feito manualmente, poderá então brincar com cores, aplicar as dicas em novas intensidades, para chegar ao resultado que você deseja. Veja alguns exemplos:

Resultado do efeito manual final

Resultado do efeito manual final
Alterando a cor da camada de nuvem espelhada

Alterando a cor da camada de nuvem espelhada
Novas camadas de brilho alteradas para azul

Novas camadas de brilho alteradas para azul
Aplicando filtro de camada "diferença" no efeito azul superior

Aplicando filtro de camada “diferença”

É um tutorial simples, com efeitos simples, mas que muitos usam um Bryce 3D, ou um Aurora, ou outros que fazem tudo sozinho. Então, vale a pena começar a treinar. Futuramente virão outros tutoriais mais avançados.
Assim, se você não entendeu alguma coisa, deixe sua dúvida nos comentários.
Abraço e até a próxima!

Sobre o autor

Dalmir

Dalmir

Dalmir Junior é fundador do Designers Brasileiros e Coordenador de Criação na Prefeitura de Franco da Rocha.

Comentários no Facebook