Aspectos ergonômicos em uma página web | Designers Brasileiros
Artigos

Aspectos ergonômicos em uma página web

Foto: Shutterstock | ID: 606727940

A criação de um site é uma tarefa que exige mais do que apenas ter conhecimento sobre linguagem de programação web. Todo aquele que tem uma página na internet deseja que o conteúdo dela seja lido e plenamente compreendido pelo usuário. Para alcançar com sucesso essa finalidade, aspectos ergonômicos visuais devem ser incluídos no projeto de produção de um site. Isso fornece um direcionamento para obter uma interface mais clara e objetiva.

Mas, ergonomia em um site? Sim. Ergonomia, de acordo com João Gomes Filho no livro Ergonomia do Objeto, pode ser definida como “a melhor adequação ou adaptação possível do objeto aos seres vivos em geral”. Ela torna a vida do ser humano melhor. Geralmente quando falamos em ergonomia (ergo: trabalho, nomos: regras), nos referimos às análises dos fatores ambientais de trabalho (luminosidade, ruído, disposição do maquinário, etc.) e de outros locais e ao design de um determinado produto. Mas o estudo ergonômico é bem amplo. Além do que foi mencionado, abrange também a análise dos elementos visuais presente no nosso cotidiano, como marcas e identidades corporativas, produtos de editoração como revistas, livros, jornais, a sinalização visual em ambientes e a comunicação digital.

Websites estão incluídos na categoria comunicação digital. Um site conta com uma interface composta de vários elementos, como texto e imagem. Quer o site seja feito do “zero” por assim dizer, quer seja utilizado plataformas online para a sua criação, princípios como clareza, simplicidade e harmonia devem ser observados. Os elementos precisam ser organizados na página por ordem de importância. Aqueles que são mais importantes ficam no topo e os que possuem menor importância vão ocupando o restante da página, conforme a sequência de leitura, que segue de cima para baixo.

Naturalmente, passar tempo em frente a tela do computador causa cansaço visual. Cores e tipografias utilizadas corretamente podem ajudar a minimizar isso. Ao escolher uma tipografia para o site, ela precisa ser de fácil leitura e condizente com a informação que as palavras desejam transmitir. Em textos longos é recomendável o uso de tipografias sem serifa e em caixa baixa (levando em conta as regras gramaticais) pois caixa alta, nesse tipo de texto, deixa a leitura cansativa. E o tamanho da tipografia deve permitir uma leitura confortável a uma distância de 45 cm a 65 cm, o equivalente a um braço estendido.

Agora vejamos com relação a cor. Após escolher a tipografia ideal, é preciso fazer o contraste adequado entre a cor dela e a de fundo. Cores quentes exigem um cuidado maior nessa adequação. Um texto de cor azul aplicado em um fundo vermelho RGB, por exemplo, causaria um cansaço visual rápido. Uma dica, em textos longos, por exemplo, é utilizar uma tonalidade amarelada com baixa intensidade (brilho) para o fundo, semelhante àquelas presente nas páginas de um livro volumoso, ou usar uma outra tonalidade que também torne o ato da leitura online agradável para o usuário, não esquecendo de fazer o ajuste correto da cor da tipografia. As cores também podem ser usadas para orientar o usuário no percurso da página, diferenciar tópicos e fortalecer a identidade visual da marca.


Autora: Djaina Brito

Estudante de Design na Faculdade Maurício de Nassau. Buscadora constante de conhecimento e aperfeiçoamento. Iniciou no universo do design em 2016.

Sobre o autor

Designers Brasileiros

Designers Brasileiros

Comentários no Facebook