Designers MADE IN Brazil - Alexandre Wollner | Designers Brasileiros
Artigos

Designers MADE IN Brazil – Alexandre Wollner

Nessa semana o Designers Made in Brazil contará um pouco sobre a carreira do designer Alexandre Wollner

Filho de imigrantes iugoslavos que viviam em São Paulo Wollner desenvolveu interesse pelas artes plásticas durante a infância no ambiente de trabalho de seu pai, uma oficina de tipografia. Na adolescência frequentou os cursos da Associação Paulista de Belas Artes. Ao completar 22 anos ingressou no curso de iniciação artística do Instituto de Arte Contemporânea do MASP (Museu de Artes de São Paulo), criado em 1950 por Pietro Maria Bardi, Lina Bo Bardi e Jacob Ruchti. Destacou-se como aluno por seu talento e criatividade se envolvendo na realização de cartazes de cinema para a Filmoteca Brasileira do MAM.

Em 1953, foi estudar na Hochschule für Gestaltung,na Alemanha. Em Ulm foi aluno de Max Bill e colaborou com Otl Aicher entre 1954 e 1958.

Em Ulm, fez parte da primeira turma de alunos (entre 1954 e 1958), como estudante do curso de Comunicação Visual, tendo como mestres Josef Albers, Johannes Itten, Max Bill, Otl Aicher, Max Bense, Tomás Maldonado, entre outros.

Regressando ao Brasil, iniciou no final de 1958, com Geraldo de Barros, Rubem Martins e Walter Macedo, o FormInform, primeiro escritório brasileiro de design, sendo responsável pelo projeto e desenvolvimento de diversas logos de empresas brasileiras.

Foi o responsável, juntamente com Niomar Sodré, a desenvolver o curso de Tipografia do MAM – o que se revelaria o embrião para formação da ESDI (Wollner participou da comissão de estruturação).

Toda essa experiência originou a criação da Escola Superior de Desenho Industrial (ESDI), no Rio de Janeiro, em 1963 – o marco histórico para a profissionalização do design no Brasil. A ESDI se baseava na filosofia de ensino de Ulm.

Dentre os trabalhos mais importantes estão:

  • a identidade visual dos elevadores Atlas,
  • as sardinhas Coqueiro,
  • o suplemento literário Invenção,
  • o jornal Correio Paulistano,
  • a Metal Leve,
  • a Eucatex,
  • Bienal da América Latina,
  • a Ultragaz,
  • a Papaiz,
  • a Eucatex,
  • o banco itaú,
  • Hering,
  • equipesca,
  • argos industrial,
  • muitos outros desenvolvidos ao longo dos seus 50 anos de profissão.

Sobre o autor

Luis Filipi Amorim

Carioca, designer gráfico pós graduando em Direção de arte para publicidade, TV e vídeo. Atua no mercado de eventos corporativos e promoções como diretor de arte. Apaixonado por design, Cultura e história do design brasileiro. Acredita que o design pode ser usado para além do comercial, mas também para o social.

Comentários no Facebook