Há algo de errado com as agências | Designers Brasileiros

Com o sucesso feito por postagens satíricas em páginas voltadas à designers, publicitários e marketólogos, surgiram diversas páginas de agências fazendo o mesmo tipo de sátiras com o cotidiano destes profissionais com o objetivo de obterem fãs (como se fosse a coisa mais importante). O problema é: qual o público-alvo destas agências?

Ao mesmo tempo que as agências podem converter as brincadeiras de suas páginas em curtidas (de profissionais), elas podem também perder clientes, por um motivo óbvio: elas estão satirizando os próprios clientes. Esqueceram de uma das coisas mais importantes quando se vai abrir uma empresa: estabelecer um público-alvo.

Fica claro que as agências que fazem brincadeiras com os clientes ou disponibilizam mockups e/ou bancos de imagens em troca de curtidas em suas páginas não definiram ou esqueceram quem eles têm de alcançar. Não que seja proibido fazer brincadeiras em páginas de agências, porém, deve-se medir o nível da brincadeira e não se tornar uma página humorística voltada à design e publicidade.

O cliente não quer saber se logomarca existe ou não, se .JPG não é vetor, se o logo pode ser enviado em .DOC ou não, se o designer ama ou adora fazer alterações ou se tem algum problema em ele querer mostrar o job para a esposa antes de aprovar. Ele só quer o job dele, entregue na data estabelecida e de acordo com o briefing.

Para se ter um exemplo, agências gigantes como AlmapBBDO, África e DM9 nunca fizeram sequer uma brincadeira de mal gosto com seus clientes, isso porque eles têm um público-alvo definido e não fogem do profissionalismo que alcança estes clientes em potencial.

Por fim, fica a dica e observação: jamais esqueça o seu público-alvo quando for preparar qualquer tipo de conteúdo e não ofenda seus clientes, por menor que seja a brincadeira, alguém não vai gostar, e o pior de tudo é quando aquele alguém é quem lhe ajuda a pagar o pão de cada dia: o cliente.

Dalmir
Author

Dalmir Junior é fundador do Designers Brasileiros e Coordenador de Criação na Prefeitura de Franco da Rocha.

Comentários no Facebook