Por que escrever sobre Design | Designers Brasileiros
Por que escrever sobre Design
Artigos

Por que escrever sobre Design

Tome sua dose semanal de Metalinguagem enquanto escrevo sobre meu processo de escrita. Será que você, designer, também precisa escrever? Confira uma resposta bem argumentada para essa famosa questão.

Você já ouviu falar em Metalinguagem? Nesta semana, faremos o uso dela em nosso papo semanal. Segundo a Wikipedia:

Em Lógica e Linguística, uma metalinguagem é uma linguagem usada para descrever algo sobre outra(s) linguagens. De modo mais amplo, uma metalinguagem pode referir-se a qualquer terminologia ou linguagem usada para descrever uma linguagem em si mesma.

Não facilitou muito, né? Vamos lá, tentando de novo. Que tal um texto que descreve um pouco de minha prática de escrever sobre Design? Melhor assim, não? Vamos deixar os palavrões de lado e se ater ao Português claro aqui. Que meu pai me perdoe — livre docente em Linguística que é…

Por que eu escrevo?

Pensando na comunidade internacional de Designers percebo que, em geral, existem alguns objetivos fundamentais que quem escreve busca. Sob uma análise rápida observamos:

  • Escreve-se para propagar seu conhecimento
  • Escreve-se à procura de networking
  • Escreve-se ambicionando reconhecimento e referência

Além destas razões, já um tanto óbvias e discutidas, acrescento minha visão pessoal. Escrever me faz aprender coisas novas, semanalmente, Costumo escrever às segundas e, pela manhã, junto com meus afazeres profissionais, pesquiso bastante sobre o assunto que quero escrever. À tarde, separo umas 2 horas, desligo toda a conexão com o mundo e produzo minha visão do assunto estudado.

Este esforço de pesquisa acaba se tornando uma prática e influi em minha atividade profissional — justamente botando a mão na massa e atuando em projetos variados.

Nós designers somos naturais observadores e a mesma característica acompanha o trabalho de um escritor.

Você pode nunca ter parado para pensar mas o fato de ser um designer já faz de você um provável escritor pois conceitualmente as duas práticas são bastante parecidas. Ambas possuem o mesmo objetivo comunicador. Reflita.

  • Designers se comunicam com sua audiência através de elementos visuais;
  • Escritores se comunicam com sua audiência através da palavra escrita.

Como designers, boa parte de nosso trabalho é projetar maneiras de comunicar a mensagem desejada aos usuários, os interlocutores de nossa linguagem. Para fazer isso, aprendemos uma linguagem. Nesta linguagem trabalhamos elementos como espaçocorlinhas e formas. Aprendemos a combinar estes elementos e criar projetos equilibrados, que guiam o entendimento e o olhar dos usuários. Também conhecemos o uso de pontos focais e desenvolvemos uma hierarquia de elementos visuais.

Quando escrevemos, aprendemos a combinar tipos diferente de elementos. Aprendemos usar as palavras e como apresentá-las unidas em forma de uma sentença que respeite as leis gramaticais — da melhor forma que podemos 😛

Mas como eu faço?

Geralmente consigo pensar em um tema a tempo para sentar, pesquisar e produzir às segundas. Costumo ler o máximo que posso durante a semana e fazer anotações de destaques aqui e ali, ainda que os assuntos não tenham nexo ainda.

Minha mesa vive cheia de papéis anotados mas não é raro que eu pare o que estiver fazendo fora de casa para anotar o que penso. Recomendo o Google Keep para quem curte esse esquema. O Keep um app simples, que integra suas anotações mobile e desktop, te deixar desenhar e anexar arquivos de imagem e voz juntos. Já me salvou várias vezes durante um passeio com o cachorro, esperando alguma reunião em São Paulo ou no trajeto semanal.

Costumo anotar bastante, sobre assuntos variados. Depois, quando meu tema começa a se materializar já mais completo na cabeça, procuro alguma anotação interessante que possa agregar ao assunto.

Depois, finalmente, me sento diante do Google Documents e começo a estruturas as ideias em tópicos e listas. Uso esta aplicação justamente por que sou um profissional Mobile. Como todo mundo hoje em dia, não dá mais pra depender daquela máquina específica ou aquela estação de trabalho para fazer a coisa andar. Pelo Documents, escrevo em meu Home Office, ou no escritório de SP, escrevo da rua, do bus ou do Uber.

Tópicos e listas: base para a evolução do texto enquanto discorro sobre o assunto.

Conforme escrevo, minha estrutura de Tópicos e Listas se transformam em um texto mais coeso e vou eliminando o que só servia como marcação. É bem comum que itens da lista gerem assuntos bastante extensos. Quando percebo isso, separo e transformo tais itens em novos posts, numa lista separada do que vem por aí. Insistir em manter tudo em um texto só tornaria o resultado final em algo gigantesco e sei bem que nós — você, eu, qualquer um — não teríamos tempo ou paciência para tanto.

 Por que escrever sobre Design
Tópicos e listas: base para a evolução do texto enquanto discorro sobre o assunto.

E sobre o que?

Mas e quando não consigo pensar em um assunto até meu deadline? É um pouco mais raro, mas acontece. Não tenho muitos segredos, vou atrás de leituras que me inspirem.

Começo dando uma olhada nos assuntos mais recentes do Twitter, por exemplo. Como utilizo meu Twitter só para fins profissionais, acaba ficando bem fácil. Minha timeline funciona como uma bela curatoria, preparada pela comunidade mundial de Design, prontinha para mim.

Mas como entrei no assunto inspiração, vamos a uma lista legal que vai te deixar cheio de ideias e reflexões. Estas são só algumas das referências que me inspiram com muito conteúdo, existem milhares por aí. Poste as suas nos comentários e me ajude:

Blogs

Publicações no Medium

Designers no Medium:

Assim como eu, você já deve ter centenas de caminhos que te inspiram a fazer seu trabalho. Quando faltar assunto então, basta dar uma distraída entre ‘suas estantes’ e vai encontrar um assunto legal sobre o qual você gostaria de falar. Pesquise o que puder, forme um pensamento próprio em cima do que aprendeu e mãos à obra.

Lembre-se que, ainda que usem abordagens diferentes, a prática do Design e da Escrita são fundamentalmente a mesma coisa. Ambas tratam de comunicação, da forma mais efetiva e competente possível.

Para fechar, te encorajo a tentar, caro leitor. Não requer muita coisa, como acompanhou neste meu ‘código aberto’. E não esqueça de me mandar um tweet pois quero ver o que você aprendeu.

Agradeço seus minutos de leitura. Se curtiu espalhe a palavra, vai ajudar me motivando a escrever. Tenha uma maravilhosa semana, até a próxima!

Para aprender mais sobre o assunto:

http://vanseodesign.com/web-design/communication-design-writing/

http://blog.invisionapp.com/writing-design-portfolio/

http://studiofellow.com/articles/why-write/

http://www.theatlantic.com/entertainment/archive/2012/07/writing-is-design-too/260342/

Ou uma simples busca com os termos desejados.

Sobre o autor

Henrique Foca

Henrique Foca

Foca é um designer experiente, com mais de 10 anos na área. É Head of Design e Home Officer na RedPill.Digital, apaixonado por UI e o universo a sua volta. Está em Milão cursando Mestrado em Visual Design pela Scuola Politecnica di Design.

Comentários no Facebook